Diário Canino

Esta seção terá notícias mais objetivas sobre assuntos ligados ao Canil New Kraftfeld.

  • 11 de Outubro de 2015
  • Fotos dos filhotes. Dia das crianças!

Coloquei as fotos tiradas hoje da ninhada da Queen com o Cielo. Já estão com 15 dias. Estão em filhotes atuais!

Bem, amanhã é dia 12 de outubro. Dia das Crianças. Escrevi uma mensagem no facebook. Repito aqui:

Feliz Dia das Crianças para todos!

Embora a criança que temos dentro de nós esteja esquecida, reprimida e até desrespeitada é importante lembrarmos que ela busca expressão de muitas formas. Precisamos descobrir a alegria que tínhamos nas fases precoces de nossa existência quando não estávamos ainda modificados pelas exigências e condicionamentos impostos pela educação e condicionamento social. Essa criança existe em nosso âmago, nos nossos sorrisos puros, nas horas que brincamos com nossos filhos ou nossos animais domésticos. Quando sonhamos e acreditamos numa quimera distante e quase inacessível. Precisamos resgatar essa criança que ficou aprisionada pois é nela que reside a alegria e a esperança. E quando o homem perde a capacidade de se alegrar e de confiar em seu destino é porque a sua criança foi morta e o que passa a existir é um ser destituído de alma. Um protótipo de ser humano pois é na criança que encontramos a fé cega, o afeto puro e a sinceridade. Desumanizando o homem esvaziamos o futuro da humanidade. E isso acontecendo em proporções mundiais pode significar o fim da humanidade. Um homem frio com uma criança triste e aprisionada é capaz de cometer loucuras e atrocidades.
Talvez seja por isso que Jesus tenha dito a seus discípulos: deixem as crianças virem até mim pois é delas o reino de Deus. Deveis ser como elas.
Finalizando, amanhã que seja lembrada e enaltecida a criança que habilta nosso íntimo. Festejemos fazendo brincadeiras, sorrindo, amando e lembrando daqueles que são importantes para nós.

 


  • 23 de Setembro de 2015
  • O que sobrevive da chuva...

O frio e a chuva criam em certas cidades européias um ambiente que eleva o número de suicídios. O sol, quando some de nossas vidas leva paulatinamente à depressão. É como estão os gaúchos que vislumbram um céu cinzento e acompanhado de chuva há 10 dias. Quem vive nas partes mais altas do Brasil, distantes do sul, são mais alegres e, com facilidade sambam, cantam e riem. Nós ficamos alegres depois da primavera. Ou nos dias frios que coexistem com os raios solares que aquecem nossas mãos, rosto e coração. Daí surge o entusiamo, a vontade de sair, fazer coisas pendentes pelo pátio, com os cães, buscar uma laranja no pomar ou seguir adiante pelos caminhos da vida. O clima interfere no humor das pessoas. O frio estimula o trabalho e o pensamento. O calor a lassidão, o riso e a preguiça. O frio a reflexão o calor a alienação ou a fuga da realidade. Por isso os europeus são mais cultos e os de clima quente mais superficiais. O sol nos faz viver mais o físico e o frio o espírito. Vejam onde está o Tibete.

Tres ninhadas estão chegando. São promissoras. A da Seattle com o Will prometem força, estrutura, belas cabeças, em corpos compactos. A da Sweet Queen com o Cielo belos atletas blues e também blue fawn e na da Spartha com o Hunter fortes e compactos blues. Todos terão virtudes em suas ninhadas e com marcações variadas. Captando aqui e ali encontraremos diamantes. Na vida e na cinofilia precisamos fazer escolhas. São elas que ditarão o amanhã. Tive sorte nas últimas escolhas de cruzamentos que geraram as cinco últimas ninhadas e já enviei quase todos os filhotes.

Por falar nisso chegaram os pedigrees das seguintes ninhadas: Matrix e Texas, Shadow e Excalibur e Ebony e Monster.


  • 22 de Agosto de 2015
  • O que se passa...

Bem, hoje tirei fotos dos filhotes ainda disponíveis da Matrix com o Texas. Como tive muitos filhotes ao mesmo tempo, em torno de cinquenta, é natural que alguns fiquem para o fim e dos 10 da Matrix ainda restam nesse momento 4. As vezes as pessoas pensam que os últimos são inferiores mas isso geralmente não é verdade. Amanhã quero tirar fotos dos filhotes da Shiwa com o Hunter. Os da Navaja já foram todos reservados. Uma notícia agradável: o Excalibur  venceu hoje a raça em Joinville e se tornou Campeão Brasileiro.

 A Sweet Queen parece estar grávida do Cielo e dentro de 40 dias aproximadamente deveremos ver belos filhotes pois essa combinação deve dar certo.


  • 17 de Agosto de 2015
  • Um ser vivo especial.

Li uma reportagem de um trabalho que estão realizando nos USA com presos. Estão ensinando os presos de uma cidade americana, me parece que no estado de Arkansas, a lidarem com cães com o objetivo de treinarem os mesmos para serem usados em várias tarefas importantes. Entre elas a detecção de drogas, descobrimento de certos artefatos enterrados e assim por diante. Esses presos passam a ter a companhia diária com um cão. A experiência tem apresentado um alto índice de sucesso e os presos que muitas vezes nem tinham uma sensação de utilidade ou importância tem recuperado um amor próprio e se preparam para mais tarde se dedicarem a esse novo ofício.

Apesar de eu ser favorável à pena de morte para crimes hediondos fico entusiasmado com essa idéia e de outras que visem preparar ou recuperar certos tipos de condenados. Nos USA quase metade dos estados americanos possuem a pena de morte. Não é uma solução mas um bandido lá pensa duas vezes antes de matar um policial por exemplo. Matar um policial que é um representante do governo para o combate do crime e proteção social é grave em qualquer país. Pena de morte ou prisão perpétua é a pena. No Brasil o bandido mata um policial ou qualquer cidadão de bem como se extermina uma barata, uma formiga ou qualquer inseto. Pouco tempo depois é solto e volta a matar. E os evangélicos são contra a pena de morte com a idéia de que esse assassino pode se converter a Cristo na cadeia e caberia só a Deus decidir sobre a vida do ser humano. Eu penso que nessas questões a Igreja não deveria impor sua influência política sobre o governo. Me lembra a época da Inquisição, periodo negro da humanidade em que a Igreja exigia que queimassem as pessoas que eram tidas como endemoniadas por pensarem de forma diferente e tidas como profanas. Se a Igreja não acreditava na recuperação dessas pessoas ditas endemoniadas porque agora não quer permitir que se proteja a sociedade desses assassinos. O objetivo da pena de morte não seria punir mas proteger a sociedade. Quem mata e é solto normalmente mata novamente.

Essas questões envolvendo a criminalidade, o prazer com o sofrimento alheio, o assassínio sem piedade, o estupro, o latrocínio e toda a forma de violência contra o ser humano tem levado as pessoas a se desacreditarem do ser humano. E o ser humano é o ser vivo que apresenta as maiores diferenças entre si comparado com todos os demais habitantes do nosso planeta. Na raça humana vemos as maiores discrepâncias e comportamentos díspares. Podemos encontrar um Gandhi que dá sua vida pela India. Um Pasteur que toma as primeiras medidas de proteção contra a infecção bacteriana, um Flemming que descobre a penicilina e todos as centenas de idealistas que permitiram que o homem evoluisse. Em contraponto encontramos o Hitler decidido a matar os judeus, os terroristas cegos que matam crianças inocentes para desequilibrar sistemas políticos e impor suas concepções cegas, Vemos um Nelson Mandela lutando contra o Apartheid, regime de segregação racial que dominou a África de 1948 até 1994 e, em oposição à essa grandeza olhamos o Brasil repleto de políticos corruptos e uma presidenta que insiste em mentir ao povo enquanto os bens do povo sangram às custas de muito sofrimento, falta de segurança, atendimento médico qualificado e punidade.

O cão aparece como uma esperança de uma relação pura. Um ser muito próximo do homem. Companheiro em suas labutas há séculos. Servindo ao homem em múltiplas tarefas e protegendo-o de inimigos e outros animais que o ameaçassem. O progressvo incremento do interesse pelo cão envolve a insegurança que as pessoas sentem ao sairem nas ruas e o medo de decepções que tão facilmente temos com as pessoas. O cão oferece uma certeza de fidelidade e companheirismo. Para todas as horas do dia ou da noite. Nenhum ser humano dá tanto por tão pouco. A ração, a água e um afago discreto na cabeça são o suficiente para ele lamber nossos pés e pular em nosso corpo pela alegria de nos ver. 

O american staffordshire terrier é assim e também tantas outras raças. Capazes de fazer a diferença na vida de uma criança, de um adolescente ou de um adulto. Uma relação que não encontramos no meio da selva de pedras, entre os edifícios, na correria para sobreviver numa sociedade autodestrutiva. Um ser vivo especial e por isso cada vez mais ambicionado. O homem procura o cão como se estivesse perdido num deserto buscando um oásis de amizade, certeza e alegria.


  • 03 de Agosto de 2015
  • No Campo de Força.

O ser humano é complexo. Estou com filhotes que se treinados serão futuros campeões mas as pessoas preferem importar cães de fora. Em 2005 um Argentino importou um New Kraftfeld que se tornou o melhor macho do Mundial. Nós colocamos na cabeça, em razão da mídia e do marketing que o que está lá fora é melhor. Mas tenham certeza, analisem e comparem os sites e criadores do mundo inteiro com o meu plantel, a minha história, os cães que já gerei e vejam se precisamos importar. Eu só justifico a importação para abrir o sangue, diminuir cosanguinidade e buscar somatórios específicos. Mas para buscar qualidade não vejo motivos pois já temos. Quando eu importo me perguntam, lá de fora, ao verem meu site, porque estaria importando pois teriam adorado meus cães. Não sabiam que no Brasil existisse essa qualidade. Respondo que seria para fazer novos e abertos cruzamentos. Ter sempre outras opções para trabalhar e selecionar. O brasileiro tem complexo de inferioridade e os europeus e americanos adoram essa nossa característica. Isso nos faz consumir mais o que é de fora e valorizar o que não é nosso. Alguns criadores jogam fora o que conquistaram para começar do zero usando só as genéticas da moda, as mais "certinhas". Outros cruzam filho com mãe para dizerem que "fecharam" com a genética do campeão mundial. Não importa se esses filhotes mais tarde desenvolverem uma patologia de tireóide, um transtorno neurológico ou uma anomalia genética qualquer. O que importa são os nomes que aparecerão no pedigree. Isso não é ciência. Isso não é ser criador. É ser mau e mal condutor de cruzamentos.

Os melhores cientistas brasileiros estão em universidades americanas ou européias. Nós não sabemos valorizar o que é nosso. O filme Quem Somos Nós, estudando a mecânica quântica mostra que vemos apenas parte da realidade e aquilo que queremos ver. Por isso entendo a mediocridade dos criadores de americans e de outras raças. Poucos são inteligentes e a maioria são apenas vaidosos e egocêntricos buscando títulos para se promoverem. Como são medíocres acreditam que obtendo títulos cinófilos se tornam melhores. Vejam o dentista que matou o leão. Ele se acha o máximo. Assim segue o homem percebendo apenas o que lhe interessa. O resultado em exposições não traduz o que é melhor. Na última exposição que fui me falaram que um determinado juíz dava best in show por R$ 5000,00. O que acham disso? Depois me perguntam porque eu tenho participado pouco em exposições. Porque o ambiente é podre. Podre que nem grande parte dos que competem. Continuarei comparecendo eventualmente. Não mais lutarei para vencer rankings. Teria que ir em muitas exposições, investir bastante e tomar tranquilizantes para não invadir a pista e dar um soco num juíz e outro num criador sem moral. Vale a pena? Será que meu site não é suficiente para que vejam meus americans. Será que preciso ficar provando a vida inteira. Seis anos vencendo o ranking não é o suficiente. O homem possui memória curta mas e a sua inteligência? Não somos inteligentes?? Eu sou otimista e sei que um dia tudo isso irá mudar pois nenhuma mentira se mantem para sempre e a verdade e o ótimo sempre triunfam, nem que seja numa outra geração. De minha parte estou feliz pois me sinto protegido e amado. Sentindo uma energia inefável e abrangente que intuo ser do Campo de Força e assim prossegue nosso trabalho New Kraftfeld.


  • 01 de Agosto de 2015
  • A amizade...

Uma sexta-feira de sol me possibilitou novas fotos dos filhotes. Estou num momento de muitos filhotes, Tive ninhadas numerosas e num número maior do que intentava ter ao mesmo tempo. Mas estou feliz com os resultados e gradativamente encontram seus donos definitivos. Existe uma beleza em ver o crescimento e a evolução das ninhadas. Essa é uma realidade antiga na minha vida e que norteou a minha decisão em criar. Perceber as nuances físicas e psicológicas de cada ninhada ou cão em particular é uma arte e um prazer. O homem busca muitos prazeres nessa vida mas alguns somam e outros só nos afastam de nós mesmos criando conflitos. Esse prazer de ver meus americans e seus filhotes, ao mesmo tempo que conheço boas pessoas que se tornam amigas é um prazer único e indiscritível. Creio que os nossos erros nos levam para maus caminhos e nossos acertos nos fazem encontrar momentos e pessoas que se tornam importantes em nossas vidas. Quem me procura atravessa uma ponte e o encontro de nossas mãos é o filhote que nos une em amizade. E o american passa a ser um amigo ou amiga que possui parte de nossa energia e que transcende o campo de força para o novo lar.


  • 13 de Julho de 2015
  • Quando o tempo permitir...

O clima interfere no humor do homem e dos animais. Em dias chuvosos como estamos há vários dias ficamos mais tristes, taciturnos, reflexivos e distantes. Algo parece nos desconectar das melhores experiências da vida. Se estamos dentro de um escritório ou num shopping essas sensações se dissipam. Por isso em dias de chuva, em fins de semana, os shoppings são muito frequentados por aqueles que conseguem sair de suas casas. Aqui no sul faz frio e chove bastante em Porto Alegre nessa segunda feira que por tradição é um dia depressivo. Começar a semana com muita chuva e um céu cinzento não é bom. Por isso não tirarei novas fotos dos filhotes. Aguardo melhores dias que certamente virão em breve. Mas os filhotes estão lindos. Cada dia mais espertos e carentes pois a chuva os deixa mais reclusos.

Nasceu a ninhada da Navaja com o Cielo.  Quando o tempo permitir coloco as 1as fotos.


  • 01 de Julho de 2015
  • Novo Site!

Com o objetivo de tornar nosso site melhor viável para redes móveis resolvemos reformular o mesmo. Ao mesmo tempo organizamos de tal forma a ficar disposto de forma mais moderna e de acordo com as novas tendências de programação.
Meu site de administração ficou mais inteligente e ágil para meu uso e colocação dos dados e imagens. Certos setores do site passarão a funcionar mais rapidamente e melhor apresentados.
Isso me ajuda no trabalho de atualização e expressão do nosso trabalho de criação. Como sou eu que faço as atualizações, colocação e edição de fotos e tudo o que aparece no site eu peço que se observarem algum erro me avisem para que eu corrija.
O site é nosso. Aproveitem. Enviem sugestões se tiverem. Esse espaço está sempre melhorando. Que nem nosso trabalho. Seja bem recebido sempre!


  • 22 de Junho de 2015
  • Evolução da raça...

Quando um médico examina um paciente numa UTI ou numa enfermaria ele procura uma folha de evolução e escreve como está o paciente naquele dia. Assim quando um outro médico for atende-lo poderá ler a situação nos dias anteriores ou até mesmo naquele dia caso essa visita seja num outro turno.

Para sabermos mais a respeito da raça American Staffordshire Terrier teriamos que saber de seus primórdios até hoje. Eu tive a felicidade de conhecer os primeiros americans que pisaram no Brasil e muitos de seus filhotes e futuros adultos. Minha paixão inicial foi por americans compactos. O Gandhi, a Maggie e a Ira, meus primeiros americans foram obtidos de um criador e amigo Glenn do canil Gameness. Todos eram compactos. Na ocasião eu li duas frases que me marcaram. A primeira: o american deve dar a impressão,   para quem o olha, como tendo força e massa concentrada num espaço pequeno. Tanto é que a altura até a cernelha de um macho deveria ser de preferência 48,6 cm e a fêmea 44 cm. O Gandhi, a Maggie e a Ira eram assim. 

Outra fase que me marcou: a coragem de um pitbull é proverbial. E eu estava vendo os americans como pitbulls, apenas melhores selecionados e seguindo um padrão definido pelo american kennel club. O termo coragem sempre me fascinou porque admiro os corajosos. Isso me permitia passear ao redor do sítio e não temer que Rottweilers e Filas que alguns incautos deixavam soltos na frente de suas casas no ameaçassem. Eles desistiam ao verem o olhar dos meus americans. O Gandhi chorava de vontade de brigar. Mas, em casa convivia bem com um Rottweiler que tive e com a gata persa da minha mulher. 

Nessa mesma época ouvi a frase: todo american é um pitbull mas nem todo o pitbull é um american. Isso era tão verdade que, nos USA, onde tudo estava começando desde o século passado, americans tinham duplo registro. Pitbulls e americans. Pelo UKC como pits e no AKC como americans. 

Depois de realizar vários cruzamentos em que introduzi o que de melhor havia no Brasil senti que esgotara as possibilidades. Trouxe o Red Byron e a Thatcher que mudaram as cabeças que haviam no país. De lá para cá trouxe outros americans que foram introduzidos no Campo de Força gradativamente mas respeitando meu esqueleto genético.

Hoje olho para o passado e o presente e percebo que a raça evoluiu em muitos aspectos mas se tornou perigosamente popular. Em cada esquina salta um american e, se entrarmos até no Mercado Livre encontramos as ofertas de filhotes pelos mais variados preços, em meio a anúncios de playstations, automóveis ou camisetas. É isso que vulgariza uma raça. Uma raça que iniciou com as frases que escutei há 23 anos atrás mereceria melhor destino. Cabe a mim, como um dos pioneiros no Brasil, honrar a raça que tanto amo e admiro. 

Mudando de tema diria que os filhotes estão lindos e, na ninhada da Thora com o Hunter vemos aqueles americans dos primórdios no Brasil. Bem compactos e fortes. Só não estão mais fortes ainda, alguns deles, porque a Thora falhou dessa vez e, só agora que já comem sózinhos que vão aparecer mesmo.

As outras ninhadas estão ótimas e podem ser vistas no site. Por falar em site, de 3 em 3 anos eu crio outros site, com algumas mudanças ou melhoramentos. O atual está muito bom, alguns dizem que é o melhor. Eu acredito porque os demais são desatualizados e as vezes aparecem as fotos de ninhadas de anos atrás. O novo será ainda melhor. 

Faço isso por respeito aos que entram no site. Mas em primeiro lugar por mim pois gosto de fazer direito. É mais divertido!

É isso por hoje!


  • 15 de Maio de 2015
  • Diário das ninhadas.

Eu tive uma idéia essa semana de criar um diário das ninhadas. Assim, quando abrirem a ninhada específica eu colocarei, não obrigatoriamente todos os dias, as novidades importantes que vão ocorrendo com a mesma. É uma maneira de se interarem da evolução.

Periódicamente eu mando fazer um novo site. Já tive uns 5 sites desde o nosso início. Estou agora elaborando um novo. Na verdade são pequenos ajustes, evoluções ou layouts mais modernos ou melhor dispostos. O meu admin, site de administração ficará com melhores recursos. O objetivo é sempre melhorar para facilitar e agradar a todos. A mim e a você que está lendo esse diário e que acompanha a nossa criação.


  • 07 de Maio de 2015
  • Nascimento, a renovação eterna...

Quando dizemos que algo poderá melhorar, que nossa vida tenderá a ser diferente e nos enchemos de esperança é porque almejamos algo novo e que supere o estado atual. Morre uma etapa e nasce uma nova fase. O mesmo acontece quando uma mãe tem um filho. Morre um estado de egocentrismo em que tudo girava em torno do ego dessa mulher e surge uma dinamica em que os cuidados com a nova vida são urgentes. Uma boa mãe dá sua vida pelo filho. Arrisca tudo para proteger ou salvar sua prole. Seu ego morre em razão de algo superior.

Por isso me agrada tanto a criação dos meus americans. Ver o comportamento de uma fêmea que antes tinha uma rotina seguindo suas necessidades, instintos e exigências. Subitamente nada mais é importante além de cuidar de sua prole e só se afasta deles pelas necessidades fisiológicas ou quando precisa de alimento para poder também nutrir seus filhotes.

A mãe, seja humana ou animal é a divindade em pessoa. Ninguém se aproxima tanto da natureza de Deus como a mulher e as fêmeas de todas as espécies. Raramente um macho possui tal natureza. Ouso dizer que Jesus só não foi mulher porque a tradição histórica da época não permitiria que uma mulher se manifestasse, tamanho os preconceitos vigentes.

E a Macabra que ontem estava ainda em seu estado de ser, inerente à sua personalidade, agora lambe seus filhotes e se submete a um trabalho árduo de permanecer deitada por longo tempo para que aqueles pequenos seres mamem e sobrevivam.

É uma fase de dúvidas, de riscos, desafios, como é a vida. O tempo para nascerem os filhotes já passara. Fiquei preocupado. A ecografia de hoje mostrava que os batimentos fetais de alguns estavam baixos. A cesárea foi uma decisão visando salvar a ninhada e a mãe. Se ela estivesse só na natureza poderia até sofrer consequências que colocassem sua vida em risco pois uma das alças uterinas estava muito dilatada. Enfim, ela fez a cesareana. Está viva e os filhotes precisam mamar. Fui agora olhar e um deles se escondeu num canto, em meio a jornais. resolvi tirar os mesmos. É um risco. Coloquei um aquecedor. São dez. Não sei quantos sobreviverão. Nem olhei os sexos. Isso é irrelevante agora. O frio que chegou aqui no sul é inimigo de filhotes tão pequenos. Mas nós cuidamos com amor.  Temos que honrar o Campo de Força!


  • 29 de Março de 2015
  • Exposição de 29 de março de 2015.

O handler Paulo Sena me visitou e me incitou a levar algum american em exposição. Pedi que treinasse o Excalibur. Depois de apenas 12 dias o Excalibur conseguiu vencer 3 pistas com 3 juizes diferentes. Na verdade o que importa é que recebeu os CACs e está a caminho de ser campeão. Vou qualificar alguns americans que estão merecendo receber o título de campeões brasileiros antes de seus nomes.

Foi bom estar lá pois encontrei alguns conhecidos que criam outras raças e podemos debater, conversarmos sobre amenidades. Ir de sangue dôce, sem pretenções, munido com uma máquina fotográfica e um sorriso no rosto é interessante. |Não se pode levar a muito sério competições de beleza. Competiçoes de beleza envolvem um jogo de vaidades. Cada um achando que seu é mais bonito que o outro.  Essa é a 2a exposição que o Excalibur participa. Na 1a ele desfilou mal pois queria brigar com os outros americans. Ele tem muita personalidade. Não está socializado. Nunca havia saído aqui do Campo de Força. Brinca com as fêmeas do plantel. Mas não é chegado em outros machos. Hoje o handler conseguiu que desfilasse numa boa. Ele está se tornandp um ótimo guarda. Meigo com a família mas desconfiado com os estranhos. Um bom american deve possuir personalidade. Ele não brigou com ninguém hoje. Mas se algum american resolver atacá-lo seria ruím que soubesse se defender bem? Mas em casa gosta de brincar com a família e crianças. Não gosta de estranhos que se aproximam da nossa casa. Isso se chama coragem e um american deve possuir essa virtude.